Meu carrinho 0

15 dicas indispensáveis na revisão de textos acadêmicos

Olá, caro alunos. Nós reunimos 17 dicas imprescindíveis para revisão de textos acadêmicos.

Trata-se de uma espécie de checklist simples para que nenhum detalhe passe despercebido.

Esse checklist pode te auxiliar também na revisão da sua dissertação, resenhas, artigos, livro e até no seu blog.

Por mais simples que seja, o segredo é não pular nenhuma dessas dicas. Lidar com o simples é o segredo para a revisão eficiente do seu texto, correto?

Sem mais delongas! Vamos lá?!

 

Quando tiver revisando o texto

 

01) Limpar excessos

Comece limpando aquelas palavras que não há tanta necessidade em um trabalho acadêmico.

Alguns exemplos: eu, muito, mas, mesmo, que, bastante, meu, minha, sempre, ou seja.

Cuidado também com coloquialismos, clichês, jargões, entre outros.

Você pode conferir uma lista bacana aqui, oferecida pelo Guia do Estudante.

 

02) Eliminar repetições

Repetições não são necessariamente palavras iguais, mas com sentido semelhante. Haja criatividade para não ficar repetindo alguns termos, não é!?

Há algumas soluções práticas para isso, principalmente para termos que utilizamos muito em nossos textos, como, por exemplo:

Alguns sinônimos para “porém“: nada obstante, apesar disso, no entanto, não obstante, contudo, mas, todavia, entretanto.

Alguns sinônimos para “ou seja“: isto é, ou melhor, quer dizer, dessa forma.

 

03) Evitar adjetivos e advérbios

Tente eliminar o uso de adjetivos (ótimo, excelente, instigante) e advérbios (justamente, claramente, obviamente, desnecessariamente…). É comum quando escrevemos resenhas ou comentários mais opinativos.

 

04) Reduzir frases longas

Sugerimos sempre a objetividade: todas as frases com mais de 3 linhas podem ser reescritas de maneira mais direta.

Sabemos que na maioria dos trabalhos acadêmicos podem “faltar conteúdo suficiente” para a entrega final, mas isso não significa que a “encheção de linguiça” seja uma solução viável para isso. Utilize citações curtas e conceitos essenciais.

 

05) Rever citações longas

Evite incluir citações longas de autores. Uma ideia interessante é trabalhar com paráfrases (isto é, explicando o que eles querem dizer com as suas palavras).

Claro, como citado na dica anterior, é sempre bom utilizar citações curtas e conceitos essenciais. Entenda essa dica como um complemento da anterior.

 

06) Sintetização dos argumentos

Esse é o campeão de ocorrências! Já reparou que 99% dos textos que você lê na internet lidam com a repetição de ideias? Pode perceber que o autor se apega num argumento e fica repetindo, e repetindo, e repetindo de diferentes maneiras (e nem sempre são criativas).

Esse é, com toda a certeza, um momento crítico (e um dos mais difíceis) na revisão. O cuidado aqui é perceber se o texto está avançando, ou seja, se desenvolvendo, ou se ele está somente apresentando a mesma ideia já apresentada ao leitor.

 

07) Finalize norteando

Costumamos dizer que uma das falhas de todo bom texto é que ele acaba. Consegue perceber, neste sentido, que dar um fechamento é tão difícil quanto começar? Essa é uma responsabilidade imensa.

Bom, nossa dica é: procure terminar seu texto apresentando os possíveis desdobramentos. Trata-se de uma espécie de promessa do que você faria se pudesse pesquisar e escrever mais sobre ele. Nada é melhor para o leitor do que aquele “gostinho de quero mais”.

 

08) Abertura

Depois de todo esse trabalho, ainda falta uma revisão essencial: a do primeiro parágrafo. Fuja daquele início entediante: “esta tese é sobre blá blá”.

Seja criativo! Comece por algo que não pareça um documento carimbado em 2 vias. Trabalhe com uma epígrafe, uma pergunta, uma ilustração. Não faça mais um trabalho qualquer, pelo bem do seu futuro como profissional.

 

 

Quando tiver revisando as referências bibliográficas

 

09) Ordem alfabética

Os autores devem estar em ordem alfabética, começando pelo sobrenome em letra maiúscula.

Atenção: a forma de entrada do sobrenome (maiúsculas ou minúsculas) e o próprio formato da referência vão depender da norma utilizada (Vancouver ou ABNT).

 

10) Ordem cronológica

Deve-se, de modo geral, colocar as obras do mesmo autor em ordem também: do mais antigo ao mais recente.

 

11) Repetições

Eventualmente, o(s) nome(s) do(s) autor(es) de várias obras referenciadas sucessivamente, na mesma página, pode(m) ser substituído(s), nas referências seguintes à primeira, por um traço sublinear (equivalente a seis espaços) e ponto.

 

Exemplo de substituição de nome de autor pelo traço sublinear e ponto:           

WILLEMART, Philippe. Além da Psicanálise: a literatura e as artes. São Paulo: Nova Alexandria, 1995.

______. Bastidores da criação literária. São Paulo: Iluminuras, 1999.

 

12) Referência Completa

Verifique se todas as referências estão completas: contém data, título, cidade e editora.

 

Exemplo de referência:

FORATTINI, O. P (Autor). A língua franca da ciência (Título)Revista de Saúde Pública (Editora), São Paulo (Cidade), 1997 (Data).

 

13) Links

Verifique se todos estão atualizados e funcionais.

É comum, hoje em dia, utilizar “encurtadores” de link.

A própria google oferece esse tipo de ferramenta.

 

14) Formato

Confira sempre os espaçamentos, recuos, entrelinhas, fontes, réguas, entre outros.

Verifique se todas essas informações estão conforme solicitado no manual.

Cada instituição costuma ter um modelo único.

 

15) Citações no texto

Faça um pente fino nas citações.

Busque todos os autores citados no decorrer do trabalho e confira se estão referenciados na bibliografia.

Isso é muito importante! Para facilitar esse procedimento, abra duas janelas do mesmo arquivo.

Em um deles você analisa as citações nos textos e, no outro, você deixa a bibliografia em fácil acesso.

Essa dica vale muito o seu tempo. Ah, isso vale referências ou notas de rodapé também!

 

Gostou das dicas?

Você também possui algum macete ou checklist de revisão?

Conta pra gente nos comentários.

Boa revisão!

 

F5 Cursos
administrator
A F5 Cursos Online é uma organização especializada em ensino à distância. Fundada em 2012, a empresa já se transformou em referência no mercado digital por conta da qualidade dos cursos e dos preços oferecidos aos seus alunos. Os cursos são ilustrados e o material é exclusivo, onde o aluno aprende de forma objetiva sobre os mais variados assuntos.
Sem comentários ainda. Seja o primeiro a comentar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *